segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Foi na cruz

Foi na cruz, foi na cruz
Onde um dia eu vi

Eu me vi

E senti
Os caminhos
Dos múltiplos
Sentidos.

É na cruz, é na cruz
Que por um deles decidi,
Decidirei
E decido.

Os quatro braços da cruz
São braços que, confesso,
Não fazem jus
Aos números
Infinitos.

A cruz esconde multibraços
Ramificações de opções de perder.

A cruz é cruz pelo sofrimento da morte
E pelo sofrimento das decisões de morrer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário